Mário Covas vence desafios para enfrentamento do COVID-19

Manter o atendimento de alta complexidade e ao mesmo tempo se preparar para receber pacientes com coronavírus exigiu mudanças na rotina, nas clínicas e utis

Ações para enfrentamento da pandemia, na Região do ABC, envolvem  vários equipamentos  de saúde e o Hospital Estadual Mário Covas, referência para o Covid-19, mudou rotinas para adequar estrutura da assistência e administração. Unidades de terapia intensiva   e enfermarias  exclusivas para os pacientes do coronavírus com acesso controlado foram implementadas. Equipamentos de proteção individual e pessoal  foram  disponibilizados para a pandemia e prossegue   o atendimento às cirurgias emergenciais, especialidades e tratamentos.

Mobilizar recursos humanos e financeiros para adequar o Hospital para receber, em curto espaço de tempo,  os pacientes da pandemia provocada pelo coronavírus, é um desafio que envolve direção, funcionários da assistência médica e da área administrativa.  Referência para alta complexidade na Região do ABC, o Hospital Mário Covas passou a destinar unidades de terapia intensiva e clínicas especificamente  aos pacientes COVID encaminhados pela regulação de vagas do Estado.

Desde o inicio do atendimento, até o dia 29 de abril, foram 158 pacientes internados dos quais 64 confirmados com a doença. Para permitir a plena assistência  foram necessárias muitas adequações, como destaca o diretor superintendente, Prof. Dr. Desiré Carlos Callegari: “Foi  destinada parte das unidades de UTI e enfermarias para os pacientes  de  coronavírus  e enfrentamos o desafio de prepará-las para a pandemia em poucos dias. Isso afetou a rotina do Hospital com reprogramação de cirurgias eletivas, consultas e exames, além do isolamento das áreas com a necessária sinalização.  Recursos foram destinados à compra de mais materiais de proteção individual e equipamentos. Além de todas as mudanças e adequações, mantivemos  o atendimento emergencial, principalmente  de cirurgias e especialidades como ortopedia e cardiologia ”.   

COMITÊ DE CRISE

A complexidade das ações determinou, ainda,  a criação  de um Comitê de Crise COVID- 19 com  reuniões diárias por meio de aplicativo com a participação de todas as diretorias, gestores médicos e setores assistenciais e administrativos, sob a coordenação do Dr. Desiré  Callegari.  As tomadas de decisão, alterações e novas estratégias e procedimentos são estabelecidos a partir dos relatórios e avaliações apresentadas sobre a situação dos pacientes, utis e enfermaria. A estratégia de implantação do comitê “proporciona mais agilidade e precisão das ações”, na avaliação dos participantes e da direção geral do Hospital.    

ROTINAS

Com o coronavírus, as rotinas foram alteradas em todo o Hospital e afetaram desde o acesso,  a circulação interna,  ocupação do refeitório e até visitas aos pacientes. O uso de máscaras e observância ao distanciamento entre as pessoas estão presentes em todos os setores.  Nas alas COVID,  as restrições são mais intensas com o uso de inúmeros EPIs  - equipamentos  de proteção individual – para preservar colaboradores  e pacientes.

ORIENTAÇÃO

A informação e orientação a pacientes , familiares e colaboradores recebem atenção especial.  Esclarecimentos  sobre a forma de atendimento aos pacientes que procuram o Hospital com suspeita de contaminação pelo vírus, estão entre as ações adotadas inicialmente. A orientação voltada a munícipes, pacientes e familiares indica o procedimento  a ser seguido,  detalhando como procurar as unidades de atendimento e explicando o processo de  internação que  ocorre de acordo com a gravidade e por  indicação das unidades  básicas e hospitais através da central de regulação de vagas do Estado.  O isolamento social como forma de combater a disseminação do coronavírus, integra outra das ações de orientação à população.

HUMANIZAÇÃO

Permeando esse momento de crise na saúde, surgem as iniciativas  de carinho e apoio ao próximo ao lado de ações  de humanização adotadas pelo Hospital. Em total isolamento, pacientes contam a atenção dos profissionais de saúde que agem para aliviar o seu sofrimento, causado principalmente pelo afastamento dos familiares e amigos.  A simples iniciativa de proporcionar um contato com o pai, com o filho ou neta, promove momentos de muita emoção, conforto e ânimo para as pessoas internadas.

Sempre adotando todos os cuidados  em relação à contaminação e segurança de todos, são vários os casos que envolvem a Enfermagem, médicos e pacientes. Aplausos aos profissionais de saúde e a pacientes recuperados, vídeos de pacientes encaminhados a familiares, chamadas por tablets, entre outras ações de amor e reconhecimento, fazem agora parte da rotina hospitalar.  

Outra iniciativa importante, é o apoio aos pacientes e funcionários do hospital, proporcionado por iniciativa dos profissionais de saúde. Psicólogos do HEMC fazem atendimento agendado a colaboradores. Médicos e Enfermagem ligam  para os pacientes oferecendo orientação , informações sobre a saúde e conforto emocional . O uso de crachás com fotos dos colaboradores é outra medida que tem grande receptividade do paciente que sente mais segurança e atenção ao conhecer quem está o está acompanhando diariamente e prestando assistência.

Rua Dr. Henrique Calderazzo - 321 - Santo André - São Paulo - CEP: 09190-615

Tel: (11) 2829-5000

Copyright © 2001-2020 .::. Hospital Estadual Mário Covas .::. Todos os direitos reservados.